Notícias


Notícia Agência Lusa

Notícia Agência Lusa

Amarante: Jovem empresário da construção contorna a crise apostando na produção de cogumelos

Um jovem empresário de Amarante da área da construção civil avançou em setembro para a cultura de dois tipos de cogumelos, mas sua produção já não consegue satisfazer o mercado face à procura.

"Se mais tivesse, mais vendia", afirmou Pedro Catão, à Agência Lusa.

O empresário, de 36 anos, garante que vende tudo o que produz e já compra a outros produtores de cogumelos para poder satisfazer os seus clientes.

Nesta fase, Pedro Catão está a comercializar os cogumelos de repolga produzidos, em ambiente de estufa, em fardos de palha.

Este cogumelo, com um desenvolvimento rápido (pouco mais de 20 dias), mas com um período de conservação relativamente curto, é muito apreciado na gastronomia e tem sido vendido a distribuidores do norte e centro do país.

Em paralelo, encontram-se em desenvolvimento, naquela exploração, em modo de produção biológica, também em estufa, os cogumelos shiitaki, uma variedade apreciada pelas suas qualidades gastronómicas, mas também pelas indústrias farmacêuticas e de cosméticos. Estes cogumelos, com maior valor acrescentado do que os de repolga, desenvolvem-se em troncos de madeira (castanheiro e carvalho) e a sua comercialização pode demorar entre seis a oito meses.

O empresário espera poder iniciar a venda deste tipo de cogumelos, em agosto, apontando já a possibilidade de exportação, apostando nos mercados gourmet.

Pedro Catão disse à Lusa estar satisfeito com o retorno tão rápido da aposta que fez há cerca de um ano quando apresentou a candidatura.

O projeto, orçado em cerca de 50 mil euros, foi aprovado e comparticipado pelo Proder (Programa de Desenvolvimento Rural).

O empresário, que tem uma loja comercial em Amarante de produtos de construção, explicou que, face à crise que afeta aquele setor, decidiu procurar alternativas de rendimento, na perspetiva de aproveitamento de terrenos da família em plena área urbana da cidade.

A Associação de Agricultores de Ribadouro sugeriu o cogumelo, apoiou o empreendedor na execução da candidatura, que foi aprovada, e o projeto está em marcha nas imediações de um hipermercado.

"Já estou a pensar em ampliar e melhorar as condições que temos para poder aumentar a produção e introduzir outras variedades de cogumelos", contou à Lusa.

O empresário disse também estar interessado, num projeto à parte, em melhorar a componente da comercialização, articulando a sua atividade com outros produtores da zona de Amarante, na perspetiva de poder chegar a mercados de maior dimensão.

"Isto começou quase como uma brincadeira, mas está a tornar-se numa coisa muito séria", observou, apontando para o local para onde prevê a expansão das estufas.

Sandra Ferrador, técnica superior que assessoria esta exploração de Amarante, disse à Lusa que a produção de cogumelos shiitaki tem grande potencial, porque se trata de "um produto com muita aceitação no mercado" e com uma grande margem de progressão.

Comentando a exploração de Pedro Catão, a técnica garantiu haver possibilidade de maximizar a produção e diversificar para outro tipo de cogumelos com valor comercial".

"Talvez em abril ou maio arrancarão outras espécies para otimizar o rendimento da exploração. São sempre cogumelos com valor acrescentado", afirmou.

@Lusa
Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

 

Notícia original: http://noticias.sapo.pt/infolocal/artigo/1213469

É distribuidor ou tem restaurante?

Temos condições especiais para encomendas em quantidades maiores


Saber mais

Localização